Dia 16 de julho será realizada a  23ª Romaria Ecológica Diocesana, que faz parte das comemorações dos 72 anos do Parque Estadual do Rio Doce (PERD). A tradicional festa é marcada por cavalgada que parte das cidades de Dionísio, Marliéria e Timóteo, com um percurso de até 40 quilômetros até o parque.

Na reserva ambiental, os tropeiros se encontram para celebração da Santa Missa em homenagem ao bispo Dom Helvécio, fundador da Unidade de Conservação. A romaria relembra o ato de Dom  Helvécio que levava a cavalo de Marliéria até o parque, a imagem da Nossa Senhora da Saúde, protetora da Unidade de Conservação. 

A Romaria Ecológica tem o objetivo de resgatar os fatos históricos e religiosos do século passado, relembrando o esforço do Bispo Dom Helvécio para a criação do Parque Estadual do Rio Doce e o fortalecimento da participação das comunidades na proteção desta Unidade de Conservação.

Neste ano, a Bióloga Cláudia Diniz Pinto Coelho será homenageada pelo Conselho Consultivo do Parque recebendo a “ Menção de Honra”. Cláudia atua em defesa da Unidade de Conservação através da Fundação Relictos.

Ela é também bióloga do Centro de Biodiversidade da Usipa,  em Ipatinga, professora universitária uma cidadã dedicada às causas ambientais.

A Fundação Relictos se une ao Conselho Consultivo do PERD nesta homenagem reconhecendo a importante e fundamental atuação de Cláudia na defesa do meio ambiente nos Vales dos Aço e do Rio Doce.

Bióloga é homenageada  pelo  Conselho Consultivo do Parque Estadual do Rio Doce.

Data: 13 / 07 / 2016.

A Bióloga Cláudia Diniz Pinto Coelho será homenageada pelo Conselho Consultivo do PERD

A Fundação Relictos se une ao Conselho Consultivo do PERD nesta homenagem .