Até que enfim, 2016  termina.

O ano em que o Meio ambiente foi  violentamente agredido de todas as formas  possíveis, não deixa  saudades. A Legislação Ambiental foi modificada nos níveis  federal e  estadual, possibilitando a flexibilização e enfraquecimento  das regras e normas para o licenciamento ambiental e a proteção de  unidades de conservação.

Em Minas Gerais o indiscutível sucateamento do SISEMA  evidenciado pela  existência de 2,7 mil processos de licenciamento ambiental, 14 mil outorgas de água e 5,3 mil processos de intervenção florestal aguardando uma decisão do governo somados ao  contingenciamento de recursos destinados  ao  meio ambiente como os oriundos da cobrança pelo uso da  Água que  inviabilizaram a gestão ainda incipiente dos recursos hídricos no estado e contribuíram negativamente para que tenhamos um meio ambiente equilibrado e sadio.

A Fundação Relictos espera com confiança que 2017 seja melhor. Que  consigamos superar essas e outras dificuldades e que  a proteção ao meio ambiente  seja  encarada  como prioridade. Continuaremos a fazer a nossa parte e estaremos dispostos  a colaborar para  a construção de  um pais melhor.

Que venha 2017

Data: 30 / 12 / 2016.