Os Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piranga, Piracicaba/MG e Santo Antônio estão investindo recursos da cobrança pelo uso da água na recuperação de nascentes, promoção de melhorias no saneamento rural e redução da geração de sedimentos. Através de ato convocatório promovido pelo IBIO – entidade delegatária e equiparada às funções de agência de água da Bacia Hidrográfica do Rio Doce – foram contratadas duas empresas especializadas na elaboração de diagnósticos e projetos em imóveis rurais de municípios priorizados, conforme critérios de vulnerabilidade ambiental. 

A execução conjunta desses três programas: Controle de Atividades Geradoras de Sedimentos (P12), Expansão do Saneamento Rural (P42) e Recomposição de APPs e Nascentes (P52) na Bacia do Rio Doce é chamada de Rio Vivo. Nessa primeira fase, a expectativa é de que sejam investidos aproximadamente R$ 3,1 milhões, pelo CBH-Piranga; R$ 3,6 milhões, pelo CBH-Piracicaba e R$ 2,7 milhões pelo CBH-Santo Antônio.

 O contrato foi assinado na última sexta-feira (15), em Governador Valadares e a cerimônia contou com a presença do presidente do CBH-Piracicaba, Flamínio Guerra.

 Rio Vivo: ações integradas em prol do Rio Doce

A fim de potencializar os resultados ambientais e promover a utilização eficiente dos recursos da cobrança pelo uso da água, os Comitês que compõem a Bacia Hidrográfica do Rio Doce optaram por trabalhar, de forma integrada o Rio Vivo, que prevê ações de recuperação de olhos d’água e de áreas de recarga; promoção do saneamento rural, por meio da implantação de sistemas de tratamento de esgoto; e redução da geração de sedimentos, através da construção de barraginhas. As intervenções serão aliadas a ações de educação ambiental para que, além da transformação do meio ambiente, também haja mudança de hábitos das comunidades envolvidas.

Na Bacia Hidrográfica do Rio Piranga, serão contempladas propriedades rurais nos municípios de Ressaquinha, Desterro do Melo, Barra Longa, Ponte Nova, Oratórios, Amparo do Serra, Piranga, Viçosa, Guaraciaba, Presidente Bernardes, Paula Cândido, Cajuri e parte do município de Mariana.

Na Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba/MG, participarão das intervenções imóveis rurais dos municípios de Catas Altas, Santa Bárbara, Barão de Cocais, Bom Jesus do Amparo, São Gonçalo do Rio Abaixo, Rio Piracicaba, João Monlevade, São Domingos do Prata, Bela Vista de Minas, Nova Era, Itabira, Alvinópolis, Antônio Dias, Jaguaraçu, Marliéria, Timóteo, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e parte do município de Mariana.

Por fim, no território da Bacia do Rio Santo Antônio, serão contemplados proprietários dos municípios de Serro, Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Morro do Pilar, Senhora do Porto, Itambé do Mato Dentro, Passabém, Carmésia, Dores de Guanhães, Ferros, Santo Antônio do Rio Abaixo e São Sebastião do Rio Preto.

 

Fonte : Comunicação AGB DOCE

 

Iniciada a implantação do Projeto  Rio Vivo

18/09/2017