Por indicação do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Doce, José Ângelo Paganini, vice-presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Piracicaba/MG, tomou posse no Conselho Curador da Fundação Renova, na última quinta-feira (19). 

“Espero que, com minha experiência de vida profissional na área de urbanismo e na gestão ambiental, além do trabalho voluntário em ONGs, conselhos e comitês na formulação de políticas públicas, possa colaborar com a Fundação Renova, para a recuperação e revitalização da importante Bacia Hidrográfica do Rio Doce, degradada e esquecida. As estruturas de governança existentes precisam se aproximar e trabalhar em conjunto para evitar a duplicidade de ações e propiciar a racionalização de recursos disponíveis. Conto com a ajuda dos companheiros de conselho e dos empregados da Fundação para cumprir adequadamente com a minha missão.”

A Fundação Renova

A razão de existir da Fundação Renova vem do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), no dia 5 de novembro de 2015 uma grande tragédia, que mudou a vida de muita gente em Minas Gerais e no Espírito Santo.

A Fundação Renova nasceu após a assinatura do Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC) entre Samarco, com o apoio de suas acionistas, Vale e BHP Billiton, e o Governo Federal, os Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Agência Nacional de Águas (ANA), o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Instituto Estadual de Florestas (IEF), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), a Fundação Estadual de Meio Ambiente (FEAM), o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF) e a Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH).

As frentes de atuação para reparação e compensação geridas pela Fundação Renova foram divididas em três eixos temáticos, que agrupam os principais focos de atuação no processo de recuperação dos impactos causados pelo rompimento da barragem. Os eixos temáticos permitem compreender as inter-relações entre as ações previstas no Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC).

PESSOAS E COMUNIDADES

· Identificação e indenização

· Educação e cultura

· Saúde e bem-estar

· Comunidades tradicionais e indígenas

· Fomento à economia

· Engajamento e diálogo

TERRA E ÁGUA

· Uso do solo

· Gestão hídrica

· Manejo de rejeito

· Biodiversidade

· Assistência aos animais

· Inovação

RECONSTRUÇÃO E INFRAESTRUTURA

· Reassentamento

· Contenção de rejeito

· Tratamento de água e efluentes

· Infraestrutura urbana e acessos

 

Toma Posse no Conselho Curador da Fundação Renova indicado pelo  CBH - Doce

26/10/2017